Skip to content

Entendendo Gráficos de Dispersão com Numpy: Garantindo que as Arrays X e Y Tenham o Mesmo Tamanho

Um aspecto fundamental da visualização de dados em Python é criar gráficos de dispersão, especialmente ao lidar com algoritmos de aprendizado de máquina como o K-Means. No entanto, é bastante comum encontrar problemas com arrays numpy de tamanhos diferentes ao plotar esses gráficos. Este artigo fornece uma explicação detalhada sobre como alinhar os tamanhos das suas arrays X e Y numpy para uma plotagem de dispersão eficiente.

Contexto: O Problema

Imagine uma situação em que você tem 37 arrays numpy, divididos em duas arrays separadas, X e Y, com 18 e 19 elementos, respectivamente. Você tenta plotar esses valores usando a função scatter do matplotlib. No entanto, você se depara com um ValueError que diz: "x e y devem ter o mesmo tamanho". Isso ocorre porque a função scatter requer que tanto as arrays X quanto as Y tenham o mesmo número de elementos.

O Problema Principal

A função scatter, uma ferramenta poderosa no matplotlib, plota duas variáveis uma contra a outra. Ela requer um número igual de pontos de dados nas arrays X e Y. O erro surge quando essas arrays não têm o mesmo tamanho, como no nosso caso, em que X tem 18 colunas e Y tem 19 colunas.

Uma Tentativa Fracassada de Resolver o Problema

Alguém poderia considerar juntar duas colunas de X em uma para igualar os tamanhos. No entanto, isso leva a outro problema: a nova coluna em X é uma array numpy, não um float como as outras colunas. Consequentemente, isso resulta em outro ValueError: "definir um elemento de array com uma sequência".

A Solução: Plotando Todos os Elementos

A solução está em entender que os gráficos de dispersão são essencialmente bidimensionais. Eles representam relacionamentos entre duas variáveis, não 37. Assim, é inviável plotar diretamente todos os 37 arrays em um gráfico de dispersão.

No entanto, para visualizar seus dados antes de aplicar o algoritmo K-Means, você pode usar o pairplot da biblioteca seaborn, que permite plotar relacionamentos em pares em um conjunto de dados. Dessa forma, você pode inspecionar os relacionamentos e distribuições de cada par dos seus 37 arrays.

import seaborn as sns
import pandas as pd
 
# Supondo que f1, f2, ..., f37 são suas arrays numpy unidimensionais
df = pd.DataFrame(list(zip(f1, f2, f3, ..., f37)), columns=['f1', 'f2', 'f3', ..., 'f37'])
sns.pairplot(df)

Esse código irá gerar uma grade de eixos de forma que cada variável nos seus dados seja compartilhada pelos eixos y em uma única linha e pelos eixos x em uma única coluna.

A Lição

O cerne da questão é que os gráficos de dispersão estão limitados a duas dimensões. Embora seja tentador visualizar todos os pontos de dados simultaneamente, isso pode levar a confusão e resultados errôneos. Em vez disso, opte por gráficos de pares, ou considere reduzir a dimensionalidade com técnicas como PCA se estiver trabalhando com dados de alta dimensão.

Lembre-se de que a chave para uma visualização de dados bem-sucedida não está apenas na complexidade do gráfico, mas na clareza e nos insights que ele proporciona.